Friday, December 15, 2006

Dos símbolos

Dentro de mim, o mar ressoa
Trabalho de anos
Símbolos que, escondidos, me desenham.

Dentro de mim, púrpuras acendem suscetíveis gotas
Que pingam, lentamente, palavras
Como o mar que ressoa.

Dentro de mim, redes são lançadas
Peixes são arrastados
E palavras riscam o céu de anil.

A pupila do que existe em mim, é o que tenho:
como um jarro cheio até seu limite
De água e desenho.

PHYLOS

http://quintaldaruaacre.blogspot.com/
...

3 comments:

PHYLOS said...

Caro Wilson, obrigado pela oportunidade. Abraço cordial.

Anonymous said...

Adorei a dica, e ja fiz a visita...

Um beijo pra vc!
:)

zingarah said...

Wilson, esse seu blog está 10! Por aqui acabei conhecendo os textos e o blog do Phylos. Os textos dele são pura magia! Abs.,
Zingarah