Monday, October 01, 2007

lembranças

uma manhã de nuvens
cheirando verão
as paredes prendendo
o silêncio do tempo
o relógio chorando
os minutos iguais
e a espera deitando
no prato de arroz

uma tarde chuvosa
beirando natal
o chão dormitando
na enchente do rio
um sino brincando
de sete marias
e a boca engolindo
o gosto de jiló

uma noite pingando
dentro e fora do mito
um dormente de trilho
sem apito de trem
um lenço enxugando
o choro do vento
os olhos guardando
promessas perdidas

e o tempo partido
derivando para a vida

Loba/Euza Noronha