Thursday, December 13, 2007

ODEIO II

Em tudo que me falta
na pressa e na calma
Odeio

Em tudo que me causa
avaria e estranheza
Odeio

Principalmente odeio
mas mesmo assim anseio:

os beijos que não dei
os carinhos que não colhi
os caminhos que não escolhi
a casa em que não morei

os versos que não escrevi

Assis Freitas

2 comments:

assis freitas said...

É confortante estar na companhia desses poetas aqui presentes. A página é um luxo de incandescência poética.

Vieira Calado said...

E no entanto, creio que você também deve adorar alguma coisa.
Mas é assim. A poesia é feita de tudo isso.
Cumprimentos.